J. Simões

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Obras


Retrato Mutante

Ler no Google Livros

Retrato Mutante
15,00
00000000000
2000
134
14 x22

Uma família de migrantes nordestinos tem três filhos e o caçula, de dezesseis anos, Francisco, faz parte de um grupo teatral. Experimenta droga. fica viciado. A mãe, mulher rude, é contra a participação do filho no teatro, porque há uma cena simulando nudez. Há um romance conturbado entre Francisco e Selma. O pai de Francisco morre de cirrose, a mãe acaba entrando em choque com a escola e com o filho. Há um retrato da família pendurado na parede. Esse retrato é uma espécie de espelho do que acontece com a família. Cada membro da família, ao olhá-lo, pressente a realidade que os envolve. Francisco torna-se "menor de rua", traficante, assaltante... O enredo chega à degradação humana e à desarticulação familiar. É um final aberto. A trama é linear, retrata o mundo das drogas.

"J. Simões, em Retrato Mutante, apresenta uma linguagem simples que garante a compreensão de qualquer leitor. É baseando em histórias do cotidiano, tais quais as preocupações das mães com os filhos em relação ao mundo das drogas e às dificuldades de se enfrentar o mundo. A obra é de cunho educativo, pois transmite a importância de uma família ajustada, aberta para diálogos sobre as várias realidades cotidianas. A leitura ilustrará a compreensão do mundo das drogas, as angústias e medos da adolescência e sinaliza, como possibilidade de se reverter o quadro das dificuldades, o relacionamento familiar, a amizade e o amor."
Daniela Silva Ramos, aluna do curso de psicologia - UCB, 2000.

Aos dezesseis anos, Francisco, que mora e estuda em Ceilândia, faz parte de um grupo teatral, ora encenando uma peça no auditório da escola, ele experimenta a droga e passa a ser viciado. A mãe, mulher rude, atitudes conservadoras radicais, é contra a participação do filho na peça, porque há uma cena simulando nudez, e tudo faz par que o filho saia do grupo teatral, composto por jovens sonhadores. O pai de Francisco morre de cirrose. A família é toda desestruturada mas há, no entanto, um retrato da família, pendurado na parede. Esse retrato, que na percepção dos personagens muda de aparência, passa a ser uma espécie de espelho do que acontece com a família. Aquele retrato, sempre que olhado por Francisco ou sua mãe, parece estar diferente, faltando um personagem ou vários deles, correlatamente ao que vem ocorrendo com esses personagens. É um enredo dramático com final aberto. A linguagem é coloquial, às vezes vulgar, bastante marcada por regionalismo nordestino. Procura resgatar o valor da família, expondo conflitos e conseqüências dos desajustes.

 

Priscylla, a Menina Sonhadora

Ler no Google Livros

Priscylla, a Menina Sonhadora
10,00
00000000000
2004
44
14 x 22

Uma garota, filha única de pais jovens e de uma gravidez na adolescência, é expansiva, romântica e sonhadora, vê-se em meio a uma crise no casamento dos pais. O casal tem problemas, mas não quer que a filha saiba. A menina, é observadora e gosta de estudar, ler e inventar histórias, percebe a crise. Depois de uma conversa com os pais, tranca-se no quanto, dorme e sonha com um Super Elefante mecânico, uma espécie de lixeiro de tudo que é ruim e que atrapalha os relacionamentos humanos e a qualidade de vida. Nesse sonho, crianças vivem a aventura de sofrer a captura dos pais pelo lixeiro e, numa reação dos meninos, conseguem assumir os comandos eletrônicos da máquina, provocando uma reciclagem nos personagens que cometeram erros. É um enredo simples, linear, mas emocionante, cheio de ternura e lirismo, uma bela história para se refletir e debater sobre casamentos, relacionamento de pais e filhos, separação de casais, religião, limpeza urbana, ecologia, informática, AIDS e, sobretudo, de amor. É próprio para as leituras e atividades transversais de leitura.
O enredo propicia a interação das várias disciplinas. É indicado para o Ensino Fundamental, 3ª a 5ª séries.

 

Ouriço de Fogo na Rota da Escrita

Ouriço de Fogo na Rota da Escrita
15,00
00000000000
2000
164
14 x 22

Romance de ficção científica. Twinkestonw é um planeta das proximidades do "Buraco Negro" em risco de extinção. Os comunicam-se telepaticamente, com qualquer ser inteligente, em qualquer parte do universo Um recém-nascido é mandado à Terra para aprender a língua escrita, e com ela, salvar Twinkestonw.

Resenha, Milce Gonçalves Lourenço Assis

"... Ouriço de fogo na rota da escrita é um exercício de imaginação, tem uma história extraordinária de solidariedade e união de um planeta que tenta evitar uma catástrofe. O recheio do enredo é o amor, a poesia, muita música, procurando resgatar ou preservar alguns valores, tais como a família, o estudo, o amor e a alegria de viver. É uma história com realismo mágico. O autor se propõe a oferecer aos leitores apenas o prazer da leitura recreativa sentindo a beleza de se viver para realizar sonhos e construir idéias. É um livro fantástico, capaz de agradar a todas as idades."

 

O Som do Silêncio

O Som do Silêncio
20,00
857062235-X
2000
240
14 x 22

“O som do silêncio” é um misto de ensaio biográfico, romance e poesia; um ensaio lírico. Aborda a história DA BANDA DE MÚSICA DE ALUNOS DEFICIENTES AUDITIVOS DO CENTRO DE ENSINO ESPECIAL 01 DE TAGUATINGA. Essa Banda, pelo que se sabe, ou se soube até a época de sua formação, foi a única no gênero do mundo. Por esse caráter de exclusividade, a criação do método vibratório, com o qual o Maestro Cappi, ao criá-lo, conseguiu ensinar música aos alunos surdos, utilizando-se da percepção tátil, por intermédio das vibrações sonoras.
Inicia narrando a morte do Maestro Cappi, nos momentos de apogeu da banda, dias após tocar para o Papa João Paulo II. Após, há uma regressão no tempo, abordando a história de Luiz Sérgio Cappi, mas dirige os focos principais para a formação da "Banda de Amor" (primeiro nome dado à Banda). É um enredo lírico em que mistura os dados reais com criações poéticas, inserido poemas motivados no enredo, expondo o enorme conteúdo sentimental que permeia toda a obra.
É um resgate histórico que buscam nos exemplos o alimento do espírito e fazem da criatividade e da iniciativa as principais armas para conquistar objetivos. É um modelo de perseverança, de abnegação, de desprendimento e de doação. É uma história de amor ao próximo, de solidariedade sem limites, de renúncia e de entrega plena à causa abraçada.

 

O Aquário

Ler no Google Livros

O Aquário
10,00
00000000000
1996
74
14 x 22
Romance, com assuntos sobre adolescência e juventude. Ocorre uma escola de Taguatinga. Um adolescente desligado, namorador, mau aluno, rebelde e brigão, é surpreendido por uma frase de um professor: "O mundo é um aquário". Encabulado, questiona sobre o porquê d e o mundo ser um aquário. É envolvido em uma pesquisa que tenta provar que as mulheres estão em ascensão e os homens em decadência. Breno se envolve em tramas amorosas, e a estratégia da escola funciona. O protagonista é envolvido em programas e projetos, mudando radicalmente de comportamento. Torna-se um líder, funda um "clube de homens", chamado "O Aquário". Trama leve, linear, com linguagem coloquial. A escola cumpre o seu papel, conquistando o aluno. É uma história de amor, com cunho educativo, sem proselitismo.
 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Pesquisar no texto dos livros: