“Aprendi, a duras penas, juntando cacos das histórias de antes e durante, que não tem depois. O homem é o que ele converte em seu. A natureza dá trevos de quatro folhas, de três e de cinco. Folha caída de qualquer trevo não dá flor. É a natureza com seu lado fera. 

Assim é: cada um senta-se no banco do seu jardim com flores que precisam cair para frutificar. No que tem de si, torna-se baqueta. Se não fez o próprio tamborete perfeito, senta-se no mal feito, busca seus encantos e rompe seu eito.

Aí, aprendi que:

O nosso amor nunca morre,

ele não nasceu de aborto;

ele sempre nos secorre

na flor plantada no outro.

             

O texto acima é um trecho do E-book “O ENCANTADOR DE BORBOLETAS”. O romance defende a ideia de que cada um tem seus problemas, desencantos e encantos. Nesse caso, as adversidades  tornam-se encantos que ajudam a vencer na vida e no amor. Cada um tem capacidades e habilidades, a poesia de viver, para encantar a sua vida e, na convivência, encantar e ser encantado pelo que a vida lhe proporciona.

O ENCANTADOR DE BORBOLETAS,  com seus trevos e trovas de encantamentos, está disponível no Amazon.com (clicando aqui no link direto), a preço de lançamento. Vamos prestigiar a literatura brasileira e brasiliense. Um abraço!

Como diriam os antigos portugueses, “navegar é preciso!”. Nós, escritores atuais, diremos: Ler é preciso!

Ler é o nosso enxergar

com a cultura que temos,

é o nosso decifrar

o que o mundo está dizendo!

#

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *